Espaço do Cliente | Faça seu Login
Busca
 
Usuário
Senha
Home > Agência de Notícias > Entrevistas >

 

ARTIGOS



Guilherme Paulus | Fundador e presidente do Conselho de Administração da CVC Turismo





Guilherme Paulus é hoje um dos maiores empreendedores do Brasil. Fundador e presidente do Conselho de Administração da CVC Turismo, ele iniciou a companhia há 40 anos com uma operação pequena. Hoje, são cerca de 700 lojas próprias espalhadas pelo país, no que constitui a maior rede de varejo de turismo do Brasil. Na entrevista a seguir, Paulus conta a sua trajetória como empreendedor e os desafios que enfrentou no caminho para o sucesso.

Equipe Editorial: Onde o senhor estava há 25 anos?
Guilherme Paulus:
Em 1987 eu estava no Nordeste, já preparando a temporada de verão de 1988. Foi o ano em que a CVC comprou 100 mil lugares nos voos da VASP, para vender em um ano e vendemos em oito meses.

Equipe Editorial: Qual era a estrutura da CVC na época?
Guilherme Paulus:
A CVC em 1987 tinha cerca de oito lojas (hoje tem 700), espalhadas pelo estado de São Paulo. Já operávamos com viagens nacionais e internacionais, com destinos como Miami, Aruba, Cuba e Cancun.

Equipe Editorial: Nestes 25 anos, quais foram as principais mudanças políticas e econômicas que influenciaram o seu negócio?
Guilherme Paulus:
Foram tantos planos econômicos, bons e ruins. Tivemos o Plano Sarney, que foi uma época excepcional, em que o Brasil vivou um grande momento. Tivemos o governo Collor, no início, que gerou um boom de crescimento também. Houve uma época em que estávamos vivendo na Suíça, porque ficou por muito tempo um por um o dólar com o real. As viagens internacionais cresceram muito nessa época, assim como a CVC. No governo Lula foi criado um Ministério exclusivo para o Turismo. Foi a época de grande crescimento para as empresas, com a ascensão da classe C e um período de progresso que perdura até hoje.

Equipe Editorial: O senhor é dono de uma empresa que depende muito de infraestrutura de transporte. Nos últimos anos, apesar de o brasileiro ter melhorado bastante o seu poder aquisitivo não houve muita evolução na parte de infraestrutura. Como o senhor acha que podemos superar a ineficiência do estado nesse sentido?
Guilherme Paulus:
Acabamos sofrendo por essa falta de infraestrutura, com em questões como aeroportos, rodovias, saneamento básico. Somos os responsáveis pelo produto que nós vendemos e procuramos superar isso com um trabalho muito forte, atuando diretamente com o consumidor. Nós temos um lema de que o cliente está acima de tudo. No fim, tentamos superar todas essa deficiências que o governo nos ocasiona. Exercemos uma pressão muito forte por causa do número de turistas que levamos a todas as partes do Brasil.

Equipe Editorial: De que forma o senhor acha que a iniciativa privada pode ajudar a solucionar esse gargalo no Brasil?
Guilherme Paulus:
O primeiro ponto é conscientizando o povo brasileiro a escolher melhor os seus governantes, para que realmente exista uma atuação mais forte. Outro ponto é mostrar para a Presidência da República, ou citar através de comissões de trabalho, indícios de que há necessidade de privatização, porque isso na mão da iniciativa privada daria um resultado muito maior. A máquina do governo emperra esse crescimento.

Equipe Editorial: Apesar da burocracia, o povo brasileiro ainda é um dos que mais empreendem no mundo. O senhor também tem uma história bastante interessante como empreendedor. O senhor acha que esse instinto empreendedor está no sangue do brasileiro?
Guilherme Paulus:
Está, mas eu acho que precisaria até ter mais empreendedores. Eu acho que empreender está no sangue do brasileiro, mas precisa ser melhor despertado e ter mais coragem às vezes, não pode ter medo de errar.

Equipe Editorial: Como o senhor vê o Brasil daqui a 25 anos?
Guilherme Paulus:
Eu vejo com olhos muito brilhantes. O Brasil é um país jovem, temos um futuro muito grande pela frente. Vejo que o Brasil tem um escopo muito grande de expansão, temos um povo alegre, uma diversidade muito grande, um país enorme. Temos um poder muito grande de riqueza para ser explorado.

Equipe Editorial: E a CVC, daqui a 25 anos?
Guilherme Paulus:
Vai ser a maior empresa de turismo do mundo, com certeza!


Abril de 2012
 
 
 
   
   
Voltar

 

Rua São Manoel, 456, conj. 402, Santa Cecília, CEP 90620-110, Porto Alegre, RS, Brasil
Telefone: +55 (51) 30.261.261